Cair no buraco.

"Da mais profunda cova, Senhor, invoquei o teu nome.
Ouviste a minha voz; não escondas o ouvido aos meus lamentos, ao meu clamor.
De mim te aproximaste no dia em que te invoquei; disseste: Não temas" Lamentações 3: 55-57

Somos nós os próprios condutores ao buraco. As causas são diversas e sempre contrárias a palavra de Deus e a consequência só uma: ruína. 

Deus é tão misericordioso que, como relata Jeremias, "no dia em que te invoquei; disseste: Não temas". Deus está sempre pronto para nos atender quando o invocamos, mas o que não podemos e estar sempre nos conduzindo ao buraco, perseverando com os mesmo erros para que não provoquemos a ira de Deus.
Cada ruína, em que nos metemos, aprendemos coisas novas. É preciso estarmos atentos a cada uma delas, para não repetirmos mais os mesmos erros e para consolarmos outros que estão passando ou passarão pela experiência de uma ruína.
É importante perseverar mesmo em momento de ruína, sem esquecer que temos um Deus pronto para nos atender quando o invocamos, quando nos arrependemos do erro.

Comentários

  1. Olá Ana Beatriz,
    A palavra de Deus nos orienta para onde devemos ir, nos conduzindo a vivermos uma vida feliz e abençoada. Procure ler mais, para que Deus possa te conduzir no que deve ser feito para agradá-Lo.
    Que Deus te abençoe grandiosamente.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Deus prova os pensamentos.

"Enquanto há vida, há esperança."