Arrependimento - parte III

Meu pai da fé, me explicou o seguinte:

A pessoa que está no erro se torna dependente deste erro, assim como um viciado em drogas, a partir do momento em que ela domina o erro, ela se torna independente deste erro, da mesma forma que um ex-viciado em relação as drogas, ele domina as drogas e não a droga que o domina. A partir do momento que eu o domino, não pratico mais o erro, mostrando assim que me converti, mudei minha mente, minha atitude em relação ao pecado. O arrependimento é mental, no coração e do passado.

Depois do arrependimento, é preciso produzir o fruto deste arrependimento, ou seja, mesmo que demore, eu sempre rejeito aquele erro em que me arrependi, mesmo que tenha passado muitos anos, dentro de mim não aceito praticar aquele erro novamente.

Em Atos 3: 19 diz: "Arrependei-vos, pois e convertei-vos para serem cancelados os vossos pecados [...]", não importa o pecado que a pessoa cometeu, se adulterou e não adultera mais, seu pecado foi cancelado, seja o pecado que for, a partir do momento em que me arrependo o meu pecado é cancelado, e segundo meu pai da fé, a pessoa se afasta do juízo final, pois o arrependimento nos leva a salvação. Veja o que Jesus disse em Marcos 1: 15: "O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo; arrependei-vos e crede no evangelho.", a partir do momento que me arrependo estou praticando o evangelho, fazendo então o que Deus quer e não vivendo como o meu "eu" determina. Vamos lembrar do que aconteceu com Nínive, Jonas foi enviado para avisar ao povo que se arrependesse ou toda a cidade seria destruída, após o aviso, a cidade se arrependeu e a sentença de destruição foi cancelada, ou seja, o povo da cidade mudou seu futuro com o arrependimento.
 Continuaremos.
Portagem com explicações de Washington Pereira 

Clique Aqui e leia as primeiras postagens sobre arrependimento:



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Deus prova os pensamentos.

Dízimos e Ofertas - Primícias