Perdão em sua plenitude

"Porque se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celeste vos perdoará; se porém, não perdoardes aos homens (as suas ofensas), tampouco vosso Pai vos perdoará as vossas ofensas." Mateus 6: 14-15

Perdoar aquele que nem te ofendeu, é uma boa maneira de não semear o ódio. Quantas e quantas vezes ouvimos coisas absurdas feitas com pessoas que nem conhecemos, e se não vigiamos, ficamos com tanta raiva a ponto de falarmos para outras pessoas daquela raiva que sentimos, e com isso semeamos aquela raiva, que se transformará em ódio e será semeado em outros, e outros, como efeito dominó. Não olhamos com olhos espirituais o que a pessoa fez, e como disse o sr. Washington, abrimos uma brecha dentro de nós para o diabo agir futuramente, e estamos esquecendo, neste momento, que tudo é obra maligna, e que o diabo tem usado pessoas para destruir a vida de outras pessoas, palavras dele. E isso é só um exemplo do que estamos vivendo ultimamente.
Somos tão errantes, queremos perdão, mas na hora de dá-lo não queremos, e muitas das vezes executamos isso sem perceber, com isso vivemos uma hipocrisia tremenda. Deixamos a falta de amor que está nesse mundo nos contaminar, e consequentemente contaminamos a outros.
O perdão é amplo demais, não está só do seu ladinho e aliás Deus não especificou que devemos perdoar crentes, amigos, familiares e colegas de trabalho, e sim "perdoardes aos homens as suas ofensas". Quando a palavra de Deus fala de perdão, ela não menciona que devemos estar junto com quem ofendeu, convivendo, abraçando ou beijando, só perdoar e pronto. 
Precisamos vigiar mais nossos corações, e como diz o sr. Washington vigiar o que chega até nós, seja ouvindo ou lendo. Assim seremos diferentes dos demais, conseguiremos ser luz nesse mundo tão violento e egoísta.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Deus prova os pensamentos.

"Enquanto há vida, há esperança."